Páginas

domingo, 1 de maio de 2011

Jesus, Eu confio em Vós!



O QUE É DEVOÇÃO À DIVINA MISERICÓRDIA?

O testemunho de vida e a missão de Santa Faustina indicam nosso dever de proclamar e introduzir, em nossas vidas, a oração e o mistério da misericórdia.

Helena Kowaslka nasceu no ano de l905, na Polônia. Desde pequena, teve inclinação para a oração e para o trabalho. Aos vinte anos, entrou para a Congregação de Nossa Senhora da Misericórdia, na qual passou os treze últimos anos de sua vida, e passou a chamar-se, após os votos, Maria Faustina. Os anos de sua vida religiosa foram marcados por sofrimentos e, ao mesmo tempo, por graças místicas. O Senhor concedeu a ela dons extraordinários, como: visões, aparições, participação na Paixão de Cristo, união mística e o conhecimento do mistério da Sua Misericórdia. A ela o Senhor revelou: “No antigo testamento enviei ao meu povo os profetas. Hoje mando à humanidade a minha misericórdia. Não quero punir a humanidade que sofre com o pecado, mas desejo guiá-la e trazê-la ao Meu coração misericordioso”.

João Paulo II escreveu: “Cristo chamou Santa Faustina a um grande apostolado da misericórdia, em meados da Segunda Guerra mundial. Santa Faustina tinha consciência da importância da mensagem que havia recebido de Cristo, porém, não podia saber quando a mesma seria difundida no mundo. Em nossos tempos, o mundo carece da misericórdia de Deus. A mensagem é um forte chamado à confiança viva: “Jesus, eu confio em Vós”. É difícil encontrar oração mais expressiva do que esta, transmitida por Santa Faustina”.

Santa Faustina, consumida pela tuberculose, aceitou todo o seu sofrimento como sacrifício pelos pecadores. Morreu em Cracóvia, no dia 5 de outubro de l938, com 33 anos.

No segundo Domingo da Páscoa, em 18 de abril de 1993, o papa João Paulo II, na Praça de São Pedro, em Roma, a elevou à glória dos altares.


O DOMINGO DA MISERICÓRDIA

Jesus comunica a Santa Faustina o Seu firme desejo: “Eu desejo que haja a Festa da Misericórdia. Sim, o primeiro Domingo depois da Páscoa é a FESTA DA MISERICÓRDIA”.

Por que esse ardente desejo de Jesus de que seja celebrada a Festa da Misericórdia?

Jesus deseja esta Festa, porque Ele ama os pecadores com misericórdia infinita. A festa da Misericórdia é a Festa de Cristo Ressuscitado. É a festa do amor compassivo de Deus para conosco manifestado através de Jesus.

Jesus veio ao mundo para dizer a todos que Deus Pai, nos ama infinitamente e a todos quer salvar.

Em maio de 2000, João Paulo II instituiu a Festa da Divina Misericórdia para toda a Igreja, decretando que a partir de então o II Domingo da Páscoa passasse a se chamar DOMINGO DA DIVINA MISERICÓRDIA.

Jesus promete: “Neste dia, estão abertas as entranhas da minha misericórdia. Derramo todo um mar de graças sobre as almas que se aproximam da fonte da Minha Misericórdia. A alma que se confessar e comungar alcançará o perdão das penas e culpas. Neste dia, estão abertas todas as comportas divinas pelas quais fluem as graças. Que nenhuma alma tenha medo de se aproximar de mim”.

Neste dia tão especial, podemos receber indulgências (Remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados). A indulgência é parcial ou plenária, conforme liberar parcial ou totalmente da pena devida pelos pecados. Todos os fiéis podem adquirir indulgências para si mesmos ou aplicá-las aos defuntos.

Condições para se conseguir indulgências na FESTA DA MISERICÓRDIA:


Indulgência Plenária:

1-confissão sacramental;
2-comunhão eucarística no dia da Festa;
3-orações segundo a intenção do papa: Pai-nosso, Ave-Maria e Glória.


Indulgência Parcial:

Ao fiel que, pelo menos com o coração contrito, eleve ao Senhor Jesus Misericordioso uma das invocações piedosas legitimamente aprovadas.


DEVOÇÃO À IMAGEM

Jesus disse a Faustina: “Pinta uma imagem de acordo com o desenho que estás vendo, com a legenda: Jesus, eu confio em Vós. Desejo que esta imagem seja venerada primeiramente na capela das irmãs e depois no mundo inteiro.

Prometo que a alma que venerar esta imagem não perecerá. Prometo também, já aqui na terra, a vitória sobre o inimigo, especialmente na hora da morte. Eu próprio a defenderei com Minha glória”

“Esses dois raios significam o Sangue e a Água: o raio pálido significa a água, que justifica as almas; o raio vermelho significa o Sangue, que é vida das almas.

Ambos os raios saíram das entranhas de Minha Misericórdia quando, na cruz, o Meu Coração agonizante foi aberto pela lança. Esses raios defendem as almas da ira de Meu Pai. Feliz quem viver à Sua sombra, porque não será atingido pelo braço da justiça de Deus. Desejo que o primeiro domingo, depois da Páscoa, seja a Festa da Misericórdia”.

“Ofereço aos homens um vaso com a qual devem vir buscar graças na Fonte de Misericórdia. O vaso é esta própria imagem com a inscrição: Jesus, eu confio em Vós!

Quero que esta imagem, que pintarás com o pincel, seja benta solenemente no primeiro domingo depois da Páscoa, e esse domingo deve ser a Festa da Misericórdia”.

Neste dia podemos levar imagens e quadros para serem abençoados pelo sacerdote.


A HORA DA MISERICÓRDIA:

Jesus pediu a Faustina e por meio dela a todo mundo que veneremos Sua Paixão e Morte às três horas da tarde, hora em que morreu na cruz. Suas palavras foram: “Às três horas da tarde, implora à Minha Misericórdia especialmente pelos pecadores e, ao menos por um breve tempo, reflete sobre a Minha Paixão, especialmente sobre o abandono em que Me encontrei no momento da agonia. Esta é a Hora de grande misericórdia para o mundo inteiro. Permitirei que penetres na Minha tristeza mortal. Nessa hora nada negarei a alma que me pedir pela Minha paixão.

Lembro-te, minha filha, que todas as vezes que ouvires o bater do relógio, às três horas da tarde, deves mergulhar toda na Minha misericórdia, adorando-a e glorificando-a. Implora a onipotência dela em favor do mundo inteiro e especialmente dos pobres pecadores, porque neste momento foi largamente aberta para toda a alma. Nesta hora conseguirás tudo para ti e par os outros. Nessa hora, realizou-se a graça para todo o mundo: a misericórdia venceu a justiça”.


Oração para as três horas da tarde.

Expiraste Jesus, mas vossa morte fez brotar um manancial de vida para as alma e o oceano de Vossa misericórdia inundou o mundo.

Ó fonte de vida, insondável misericórdia divina, abraça o mundo inteiro derramando sobre nós até Vossa última gota de sangue.

O Sangue e Água que jorraste do coração de Jesus como fonte de misericórdia para nós, EU CONFIO EM VÓS!

Neste domingo da Misericórdia Jesus nos convida a abrirmos os nossos corações à Sua infinita misericórdia: “Diz às almas que não impeçam a entrada da Minha misericórdia nos seus corações, pois Ela deseja tanto agir neles. A Minha misericórdia trabalha em todos os corações que lhe abrem as suas portas. E tanto o pecador como o justo necessitam da Minha misericórdia. A conversão e a perseverança são uma graça da Minha misericórdia”.

Em resposta podemos dizer: eu abro as portas do meu coração, te dou livre acesso. Pois com teu braço forte, realizas prodígios. Pois com Teu braço forte, Senhor me ergues do chão.

Com confiança podemos dizer: Jesus, fonte de milagres e prodígios, EU CONFIO EM VÓS!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que o Espírito Santo possa conduzir-te ao comentar esta postagem.

Qualquer comentário que seja contra o que aqui está escrito, não será aceito!

Salve Maria!