Páginas

segunda-feira, 4 de abril de 2011

A multiplicação dos pães.


Saindo da solidão, viu Jesus uma grande multidão, seu coração , se comoveu tocado de compaixão. Todos alí se achavam como ovelhas sem pastor.

A compaixão de Jesus não é um sentimento estéril que se limite a deplorar os males do povo; manifesta-se nas obras.

Jesus os acolheu... Começou a ensinar-lhes a doutrina do Reino de Deus... Curou os doentes e dispensou cuidados a todos os que deles tinham necessidade... Deus-lhes de comer fazendo um milagre...

A misericórdia é uma virtude cristã pregada por Jesus Cristo: sede misericordiosos...

A misericordia não deve limitar-se a afetos de compaixão. É dever do cristão praticar as obras de misericórdia...

Jesus não se limita a matar a fome material daquele povo; dá-lhe uma esmola melhor: ensina-lhe a sua doutrina...

Mais do que o pão para o corpo, é necessário o pão para o espírito...

Se é tanto o nosso empenho em procurar o que nos é temporalmente necessário, não seja menor o nosso cuidado em procurar o indispensável para a santificação da alma e a salvação eterna. Procurai em primeiro lugar o Rei de Deus...

À vista do milagre operado, o povo reconheceu que Jesus era verdadeiramente o filho de Deus, o Messias prometido. "Ele é verdadeiramente o profeta que devia vir ao mundo".

O mundo que nos reconhecerá como verdadeiros discípulos de Jesus, pela pátria da caridade... Pelo exercício das obras de misericórdia...
A conversão do mundo depende das maravilhas de caridade que nós operamos.

Imitemos a bondade e a misericódia do Salvador... Tenhamos compaixão das almas que vivem como ovelhas sem pastor; por elas nos interessemos.

Pratiquemos, no mundo, a caridade cristã. Salvemos os nossos irmãos... Salvar uma alma é assegurar a nossa própria salvação.

Missal Dominical Popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que o Espírito Santo possa conduzir-te ao comentar esta postagem.

Qualquer comentário que seja contra o que aqui está escrito, não será aceito!

Salve Maria!