Páginas

sábado, 1 de janeiro de 2011

Santa Mãe de Deus.

Mateus 2,13-15.19-23

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – 13Depois que os magos partiram, o anjo do Senhor apareceu em sonho a José e lhe disse: “Levanta-te, pega o menino e sua mãe e foge para o Egito! Fica lá até que eu te avise! Porque Herodes vai procurar o menino para matá-lo”. 14José levantou-se de noite, pegou o menino e sua mãe e partiu para o Egito. 15Ali ficou até a morte de Herodes, para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: “Do Egito chamei o meu Filho”. 19Quando Herodes morreu, o anjo do Senhor apareceu em sonho a José, no Egito, 20e lhe disse: “Levanta-te, pega o menino e sua mãe e volta para a terra de Israel; pois aqueles que procuravam matar o menino já estão mortos”. 21José levantou-se, pegou o menino e sua mãe e entrou na terra de Israel. 22Mas, quando soube que Arquelau reinava na Judéia, no lugar de seu pai Herodes, teve medo de ir para lá. Por isso, depois de receber um aviso em sonho, José retirou-se para a região da Galiléia 23e foi morar numa cidade chamada Nazaré. Isso aconteceu para se cumprir o que foi dito pelos profetas: “Ele será chamado nazareno”. – Palavra da salvação.
 
 
Reflexão: TRILHAR O CAMINHO DA PAZ
 
Ao iniciar o novo ano neste dia mundial da paz, sob o olhar da mãe de Deus, é importante que nos proponhamos trilhar o caminho da paz. O menino que chegou no Natal é o Deus da paz e veio nos trazer a paz, dom por excelência entre os bens messiânicos.

A narrativa do evangelho nos mostra os pastores de Belém se dirigindo à gruta em busca do menino para adorá-lo, após terem recebido o anúncio do anjo. O anjo se dirige também a nós para que busquemos o Deus da paz e a concretizemos no nosso dia a dia, pois ela parece cada vez mais distante.

A “violência visível” nos assusta cada dia mais. Ela está sempre mais presente nos grandes centros urbanos e começa a se manifestar também nas pequenas comunidades do interior. Essa violência não será vencida enquanto não diminuirmos a “violência invisível” praticada nas famílias, principalmente contra os mais indefesos: crianças, mulheres e idosos. Como podemos educar as crianças para a paz se elas crescem em ambiente hostil, agressivo, dentro do próprio lar?

A exemplo dos magos, devemos ir ao encontro do Deus da paz. Nada acontecerá se cruzarmos os braços e esperarmos que Deus mande um raio e fulmine todos os que praticam algum gesto de violência contra inocentes. O menino Jesus vive com os pais num clima de serena confiança, elemento fundamental para criar nos pequenos o espírito e o desejo da paz.

Neste dia, costumamos nos saudar com um “feliz ano-novo”. Sim, teremos um ano feliz à medida que soubermos concretizar a paz, viver a fraternidade, eliminar a exploração, a injustiça e a miséria, resgatar os pobres. Se não houver respeito e dignidade para todos, jamais teremos paz autêntica, a paz de Deus. Além disso, precisamos nos dispor a ouvir o “feliz ano-novo” que Deus nos dirige. É ele, antes de qualquer outro, quem hoje nos dá as felicitações de novo ano com a garantia de suas bênçãos.

Pe. Nilo Luza, ssp

Um comentário:

  1. Salve Maria!

    Com muita surpresa achei seu Blog pq estava procurando textos sobre o Título de Nossa Senhora, Santa Mãe de Deus; e a surpresa foi ver o banner do meu Blog entre os divulgados neste espaço. Fiquei extremamente honrada. Muito obrigada pela confiança.


    Tenha um grande 2011.

    ResponderExcluir

Que o Espírito Santo possa conduzir-te ao comentar esta postagem.

Qualquer comentário que seja contra o que aqui está escrito, não será aceito!

Salve Maria!